IMPOSTO DE RENDA 2

Materia de Folha de S.Paulo/BR

30 de julho de 2020 

Por Bernardo Caram e Daniel Carvalho

 Brasília - O ministro da Economia, Paulo Guedes, indicou nesta quarta-feira (29) de uma ampliação da faixa e pessoas isentas do Imposto de Renda - compromisso de campanha do presidente Jair Bolsonaro- só será possível após a criação de um novo imposto para ampliar a base de arrecadação do governo.

 Após reunião técnica no Planalto, o ministro disse que a reforma tributária defendida pelo governo não levará a um aumento de impostos no país. ''Se houver uma base ampla nova, ela permite extinguir vários impostos: fogão, geladeira, máquina de lavar roupa, aumentar faixa de isenção [do IR], muita coisa pode ser feita se nós conseguirmos uma base ampla que tribute quem não pagava antes e permita pagar menos aqueles que já pagavam. Quando todos pagam, todos pagam menos.''

 A ampliação de base tributária desenhada pelo governo passa pela criação de um imposto sobre pagamentos aos moldes da extinta CPMF, com foco em arrecadar principalmente de transações e serviços digitais.

 Na campanha eleitoral de 2018, Bolsonaro defendeu a isenção de Imposto de Renda para pessoas que ganham até cinco salários mínimos, com a cobrança de alíquota única de 20% para todas as outras.

 ''Você pode reduzir o Imposto de Renda, eliminar alguns IPIs, reduzir cinco, seis, dez impostos se tiver uma base ampla em que crie uma nova incidência para pessoas que não pagam, sejam pagamentos digitais, tem uma enorme economia digital em crescimento, e o IVA foi mais bem desenhado para a indústria'', afirmou Guedes.


SRTVN 701, Lt. P, Conj. 4024-B, Edifício Brasília Rádio Center,
Brasília / DF, CEP: 70719-900
Telefone: (61) 3328-3292 - Fax: (61) 3034-1333
Horário de funcionamento: das 8h às 12h e das 13h ate 17h.