Resultado de imagem para senado

O plenário do Senado aprovou na noite de terça-feira (01/10) o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma da Previdência em primeiro turno, mas a conclusão da votação foi adiada para a quarta-feira (02/10) após a aprovação de um destaque que derrubou novas regras mais rígidas sobre o abono salarial e diminuiu a economia prevista com a reforma,  reduzindo a economia estimada em R$ 76 bilhões.

  O parecer do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) foi aprovado com os votos de 56 senadores a favor e 19 contra, após uma sessão com fortes críticas da oposição à proposta. Após a aprovação do texto principal, o plenário do Senado votou quatro dos 10 destaques que separavam trechos específicos para deliberação à parte, e foi aprovado um destaque proposto pela bancada da Cidadania que excluiu da reforma mudanças sobre o abono salarial que reduziria o limite de renda mensal para ter direito ao benefício, de acordo com a Agência Senado.  Após a votação do destaque do abono, que representou uma derrota para o governo e reduziu a economia prevista com a reforma previdenciária, os senadores suspenderam a sessão, que será retomada na quarta-feira.

  Além de alguns destaques ainda pendentes, também não há definição sobre a votação da reforma em segundo turno no Senado, depois de senadores reclamarem do fato de o governo não ter cumprido compromissos assumidos com os parlamentares. O alerta surgiu mais cedo na terça-feira, em reunião de lideranças com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e com a presidente da CCJ, Simone Tebet (MDB-MS), além do relator da Previdência.

  De acordo com o líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP), o sentimento externado pela maioria dos senadores na conversa da manhã desta terça-feira deve-se principalmente ao pacto federativo e a questões regionais.

 O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), defendeu a votação da reforma, mas reconheceu que é preciso sim avançar no pacto federativo. Ele disse ter certeza de que haverá uma solução muito em breve da questão.

A reforma ainda precisa passar por um 2º turno de votação e a expectativa do governo é concluir votação até 10 de outubro.


SRTVN 701, Lt. P, Conj. 4024-B, Edifício Brasília Rádio Center,
Brasília / DF, CEP: 70719-900
Telefone: (61) 3328-3292 - Fax: (61) 3034-1333
Horário de funcionamento: das 8h às 18h.